segunda-feira, setembro 19, 2011

Chá de Hibisco

A nutricionista Renata Carrano, fala sobre o Chá de Hibisco!

Hibiscus sabdariffa L.  


By: Renata Acquaviva Carrano – CRN 20171


As plantas medicinais vêm conquistando, a cada dia, espaço maior como alternativa à prescrição de medicamentos sintéticos, o uso dos fitoterápicos é crescente. Assim que começaram a aparecer enfermidades, o homem passou a combatê-las com o poder curativo das plantas. Estas foram os primeiros remédios utilizados pelo homem. Todas as doenças possuem cura por meio de plantas, mas muitas delas ainda não foram descobertas.

Dentre as plantas de interesse medicinal, o hibisco (Hibiscus sabdariffa L.) destaca-se pela eficácia terapêutica como diurético, laxante, estomáquico, calmante e antiescorbútico, entre outras, com a utilização dos cálices em chás, refrescos, geléias e condimentos .

Integrante da classe Dicotyledonae, da família das malváceas e do gênero Hibiscus, O hibisco é uma planta de fácil proliferação e cultivo, resistente a variações climáticas. Seu cálice é o constituinte mais importante, do qual pode-se elaborar alimentos e bebidas, sendo usado principalmente como base no preparo de chás, podendo também ser destinado ao processamento de doces em calda, geléias, sucos, licores, vinagres, entre outros.

O chá de Hibisco auxilia na redução de gordura, na digestão, regulariza o intestino e ainda combate a retenção de líquidos, o que facilita o emagrecimento. E tem mais: rico em flavonóides - poderosa substância antioxidante -, o Hibisco ainda combate os radicais livres, protegendo o coração de doenças e a pele do envelhecimento.

O Hibisco pode igualmente ser consumido na forma de suco, com uma colher de chá da flor mergulhada em um litro de água de um dia para o outro. Depois é só misturar no liquidificador com as frutas preferidas. Como chá basta colocar o produto em água quente e deixar ferver por três minutos. Ele pode ser consumido aquecido ou gelado, dependendo da temperatura ambiente e do gosto de cada um. Seu sabor é levemente azedo, ideal para os brasileiros.

O Chá de Hibisco possui propriedades nutricionais capazes de auxiliar na perda de peso. Ele queima gordura localizada porque ajuda a estimular o metabolismo, tem ação digestiva, diurética e ajuda a reduzir o colesterol ruim. A ação diurética do Hibisco transformou a planta numa grande aliada das mulheres na luta contra uma inimiga implacável: a celulite.

No caso do Hibisco há também a propriedade de auxiliar a reduzir as taxas de lipídios e glicose totais no sangue, colaborando na prevenção do desenvolvimento do diabetes tipo 2, além de acelerar o metabolismo. Outro ponto positivo é que o Chá de Hibisco contém concentrações elevadas de flavonóides – reconhecidos como protetores contra os radicais livres

• Enzimas e mucilagens, presentes na planta agem no estômago, facilitam a digestão

• No intestino, impedem parte da absorção do carboidrato e da gordura dos alimentos.

• Nos rins, anulam temporariamente a ação do hormônio antidiurético, evitando a retenção de líquidos.

• Contém Vitamina C, que diminui a pressão na parede dos vasos sanguíneos, melhorando a circulação.

• Cálcio, mineral importantíssimo para os ossos e um facilitador na perda de peso.

Dicas da NUTRI:

* O chá é preparado com os cálices da flor Hibiscus sabdariffa. Para aproveitar bem as propriedades da planta, consuma o chá de duas a quatro vezes ao dia, sempre entre as refeições. O produto pode ser comprado desidratado (cálices secos).

* Faça uma alimentação balanceada, pois só é possível emagrecer e manter-se magra com reeducação alimentar. Não abuse de carboidratos refinados (como macarrão, pão e biscoitos feitos com farinha branca). Prefira as versões integrais.

* Tome o chá entre as refeições, principalmente na hora que bater aquela vontade de atacar a geladeira. A bebida engana a fome!

* A infusão dos cálices de Hibiscus sabdariffa não é amarga, na verdade é até saborosa. O ideal é não adoçar, mas se não conseguir tomar o chá assim, use uma pequena quantidade de mel.

Chá de Hibisco é importante e faz bem à saúde.



Ficha Técnica

Tem mucilagem, antocianinas (hibiscina, cianidina, delfinina), pigmentos flavônicos, ácido tartárico, málico cítrico e hibístico, fitosteróis (sitosterol, campestrol, ergosterol, estigmasterol).

A mucilagem o faz demulcente e útil em constipações e irritações de vias respiratórias.

Os flavonóides lhe dão propriedade espasmolítica( intestinal), colerética, hipotensora e diurética. Há trabalho mostrando que a flavona gosipetina inibe a conversão de angiotensina I em II. Também diminui a taxa de lipídeos totais no sangue, bem como antocianinas tem efeito vasodilatador.

Comumente, é utilizado como diurético, colerético, laxante e antiespasmódico. O gênero hibiscus compreende 200 espécies de plantas anuais, perenes, arbustos e árvores que formam parte da flora tropical e subtropical.

Suas propriedades são demulcente, colerética, hipotensora, diurética, colerético, laxante, antiespasmódica, adstringente, expectorante, protetor da mucosa estomacal, digestivo, fluidificante do suco biliar.

Outras indicações são para o trato de constipações e irritações de vias respiratórias

[1] Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), “Chá é o produto constituído de uma ou mais partes de espécie(s) vegetal(is) inteira(s), fragmentada(s) ou moída(s), com ou sem fermentação, tostada(s) ou não, constantes de Regulamento Técnico de Espécies Vegetais para o Preparo de Chás”.



Fontes:

OLIVEIRA, C. A., et AL., . Efeito de variáveis ambientais, épocas e métodos de plantio na intensidade da seca da haste (Botrytis cinerea) em Hibiscus sabdariffa. SUMMA PHYTOPATHOL., , v. 37, n. 2, 2011 .

BALBACH, A. A flora nacional na medicina doméstica. 17ª Ed. São Paulo: EDEL, 1980.

GONZALEZ, A. R. P. , et AL., FORMAS DE TRATAMENTO DO SOBREPESO OU OBESIDADE UTILIZADAS POR ESTUDANTES DO ENSINO MÉDIO DE UMA ESCOLA PÚBLICA DE SALVADOR, BAHIA REVISTA BRASILEIRA DE OBESIDADE, NUTRIÇÃO E EMAGRECIMENTO, São Paulo v.2, n. 11, p.446-466, 2008.

RIOS, C., AVALIÇÃO DAS CONDIÇÕES DE COMERCIALIZAÇÃO E ROTULAGEM DE CHÁS COADJUVANTES NA REDUÇÃO DE PESO EM SALVADOR-BA. CTMR, v. 13, n . 2, p. 1314-1317, 2010

VENDRUSCOLO, G.S., MENTZ, L.A.; Levantamento etnobotânico das plantas utilizadas como medicinais por moradores do bairro Ponta Grossa, Porto Alegre, Rio Grande do Sul,Brasil IHERINGIA, Sér. Bot., v. 61, n. 1-2, p. 83-103, jan./dez. 2006

SIÉ, R. S., et AL., Protocols for callus and somatic embryo initiation for Hibiscus sabdariffa L. (Malvaceae):

Influence of explant type, sugar, and plant growth regulators AJCS, v. 4, n. 2, p. 98-105, 2010

http://www.phar-mecum.com.br/atual_jornal.cfm?jor_id=6148

http://www.flordoshibiscus.com.br/pt/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça seu comentário, ele irá ajudar o Blog a trazer mais novidades.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.