quinta-feira, março 31, 2011

Novidade para emagrecer *GREEN COFFEE - CAFÉ VERDE*

Green Coffee
Contém maior poder antioxidante que o chá verde


Finalidade terapêutica:

Ao reduzir a absorção dos açúcares, vai obrigar o corpo a procurar outras fontes de energia, como a gordura acumulada. É esta a estratégia do café verde para emagrecer.


O Coffea robusta possui aproximadamente 2% de cafeína. Sua atividade está relacionada ao aumento da taxa metabólica; ao relaxamento da musculatura lisa dos brônquios, trato biliar, trato gastrintestinal e de partes vasculares; estímulo do sistema nervoso central e diurese.

Combate a gordura

Os estudos demonstraram que a cafeína e o ácido clorogênico presentes no Green coffee podem diminuir a acumulação de gordura nas células (adipócitos) e quando comparado com o café torrado tem um efeito superior na prevenção do aumento de peso. Além disso, alguns compostos deste extrato (ácido feruloilquínico e o ácido neoclorogênico) aumentam a atividade de uma enzima responsável pela oxidação de gordura no fígado. Assim, o extrato de café verde pode ser utilizado na prevenção do fígado gordo.

Efeito anti-diabetes

Existem investigações que demonstram que o ácido clorogênico, em especial o ácido 5 cafeoilquínico, reduz a absorção intestinal dos açúcares (glucose), regula os níveis de açúcar no sangue, prevenindo desta forma a acumulação subseqüente de gordura corporal, e contribui para a libertação e decomposição de triglicérides do tecido adiposo.
Mecanismo de ação:

Composto de elevada importância, a trigonelina é uma N-metil betaína que possuí efeito no sistema nervoso central, sobre a secreção de bile e na motilidade intestinal. Durante o processo de torra, além de formar pirróis e piridinas, importantes para o aroma do café, gera ácido nicotínico (niacina) importante para o metabolismo humano, pois é precursora das coenzimas NAD e NADP presentes em diversas reações de oxidação. A concentração de trigonelina pode chegar a 20mg por 100g de café torrado.
Outras substâncias de grande valor encontradas no café são os ácidos clorogênicos devido sua atividade anticancerígena e ação benéfica no combate de doenças cardiovasculares, esta última característica se atribui às suas propriedades antioxidantes.
Como são precursores de ácidos fenólicos livres, logo compostos fenólicos voláteis, contribuem para o aroma, o sabor, a acidez e a adstringência da bebida.
Os ácidos clorogênicos podem ser formados pela esterificação entre o ácido quínico e dois ácidos cafeicos, ou entre o ácido quínico com um cafeico e um ferúlico, ou principalmente entre ácido quínico e ácidos cafeico, ferúlico ou p-cumárico. Os grãos verdes do Coffea robusta podem possuir até 9,5% desses ácidos, mas dificilmente estão em sua forma livre.
Cerca de 77 a 81% dos ácidos clorogênicos são representados pelos ácidos cafeoilquínicos.
Alguns estudos indicaram atividade inibitória sobre integrases que participam da replicação do vírus HIV; indução da diminuição dos níveis sanguíneos de glucose, por meio da inibição da enzima glicose-6-fosfatase; efeito indutor na replicação e motilidade de macrófagos de camundongos, o que acarretaria um aumento da imunidade e características anti-mutagênicas.
Informações sobre o metabolismo dos ácidos clorogênicos no organismo ainda são difíceis de serem encontradas, mas são indicados dois possíveis mecanismos para sua absorção: o primeiro em sua forma intacta, já que traços de ácido clorogênico foram encontrados na urina após a ingestão. É provável que tenha sido intensamente metabolizado após sua absorção, visto que encontramos apenas traços na urina. O segundo mecanismo envolveria a hidrólise de ácido clorogênico no estômago e/ou intestino delgado em ácido cafeico e ácido quínico para então serem absorvidos. Outro estudo indicou que 50% dos ácidos clorogênicos foram metabolizados em ácido hipúrico, sendo este seu maior metabólito e apenas 1,7% de ácido clorogênico foi encontrado intacto na urina. Em indivíduos colonectomizados foram encontradas na urina pequenas quantidades de metabólitos do ácido após sua ingestão, o que sugere não haver boa absorção no intestino delgado, ficando grande parte disponível para ser convertida pela microbiota colônica em seus metabólitos até que atinjam a circulação sanguínea, sofrerem metabolização no fígado, rins e serem excretados na urina. Foram encontrados como biomarcadores.
Consulte seu médico.


 

3 comentários:

  1. JÁ TOMEI TRES VESES O GREEN COFFEE
    EM JEJUM GANHEI TRES SAXES DE UMA AMIGA LÁ DE BOA VISTA ELA ME FALOU QUE LÁ ESTÁ FAZENDO SUCESSO. GOSTARIA DE SABER ONDE COMPRÁ-LO.

    ResponderExcluir
  2. JÁ TOMEI TRES VESES O GREEN COFFEE
    EM JEJUM GANHEI TRES SAXES DE UMA AMIGA LÁ DE BOA VISTA ELA ME FALOU QUE LÁ ESTÁ FAZENDO SUCESSO. GOSTARIA DE SABER ONDE COMPRÁ-LO.

    ResponderExcluir
  3. Querido amigo(a) anônimo(a), o Green Coffee é um ativo vendido em farmácia de manipulação. Sugiro que você leve este artigo para o(a) seu(sua)Nutricionista ou Endocrinologista. O profissional vai fazer uma avaliação e prescrever de forma correta.
    Obrigada pela visita e comentário. Feliz 2012!

    ResponderExcluir

Faça seu comentário, ele irá ajudar o Blog a trazer mais novidades.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.